Soneto do olhar diverso

Ilustração: Cláudia A. Terehoff Merino (@caucauilustra) Texto: Daniela S. Terehoff Merino (@daniterehoff)

Soneto do olhar diverso 

 

Vejo estes olhos, lembro-me de tanto! 

De olhos que riem; de um olhar que acalma... 

Diz-se que os olhos são o espelho d’alma 

Ou que são pontes para um mundo-encanto. 

 

Penso também, e para o meu espanto! 

Em olhos que estão tristes ou sem calma, 

Que viram ou viveram algum trauma, 

Pois estes, sei que são fonte de pranto. 

 

Há olhos que veem, mas nada enxergam; 

E os que enxergam aquilo que inexiste; 

Há os que pedem ajuda ao coração... 

 

Olhares tão diversos, como agregam! 

Pontos de vista... É nisso que consiste? 

Enxerga bem quem vê essa vastidão. 

Deja una respuesta

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s