Soneto do amor guardado 

Texto: Daniela S. Terehoff Merino (@daniterehoff)

Ilustração: Cláudia A. Terehoff Merino (@caucauilustra)

 Amor à natureza, amor à vida... 

Eis o que vejo nesta ilustração. 

O amor, tal qual varinha de condão, 

 a um mundo-encanto o coração convida. 

 

E não me diga que sou atrevida, 

que valorizo o amor sem ter razão. 

Pois se o fizer, perguntarei então: 

“A vida sem amor é bem vivida?” 

 

Tanta gente escondendo o amor que guarda,

com medo de abrir um ferimento 

maior do que é possível suportar. 

 

E àquele que crê nisso ou se acovarda, 

eu insisto em dizer: “Não perca tempo: 

o amor existe mesmo pra espalhar!”. 


Deja una respuesta

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s