Trago

Por Dani Raphael

Hoje foi mais um daqueles dias que amanheci sem vontade nenhuma de falar, sem vontade de abrir a janela, de tirar meu pijama, sem vontade se quer de sair da cama. Mas levantei, e arrastei meu corpo junto com a corrente que me aprisiona em meu quarto, sentei no sofá da sala, acendi meu cigarro e fumei; fumei a fumaça das minhas ideias espalhadas, desejando que elas se dissipassem em minha frente, mas como não consegui apagá-las com o balançar das minhas mãos, eu apenas as traguei.

Hoje foi mais um daqueles dias, sem cores, sem contrastes, tudo muito frio e cinza, onde as poucas ondulações de humor, surgiram do noticiário que meu vizinho insiste ouvir no volume mais alto, obrigando a todos ouvirem o que ele quer. Mas a vida é assim, somos educados para ouvir tudo que querem nos dizer e a engolir todas as palavras que queremos pronunciar. Uma vez eu até ousei falar um pouco mais alto, estava tão cansada de tantas escutas, que ao vomitar o grito; chega, fui calada com um tapa e mesmo depois de tanto tempo, ainda vejo as marcas dos dedos na minha face toda vez que o inverno chega.

E hoje foi mais um daqueles dias, onde realmente não quis dizer as meias dúzias de frases ensaiadas, só quis a paz do meu cigarro e da minha xícara de café.

Desenho autoral

Deja una respuesta

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s