Dias frágeis

el

Por Stenka Razin

Nos meus dias de fragilidade. Eu gostaria de viver num mundo com mais abraços. Que os espaços entre nossas diferenças fossem menores. Que houvesse abrigo. Nos meus dias de fragilidade. Eu penso com mais amor nas pessoas. Eu desejo que já existam coisas prontas pra eu comer, pois eu não consigo fazer nada. Cozinhar, limpar, eu nem me levanto. A Luz me incomoda com sua falsa alegria vibrante. Nos meus dias de fragilidade. Eu queria mais empatia. Mais poesia, mais conforto. Um rolo de papel infinito que suprisse meu choro. Eu queria você aqui. Queria saber que no fim do dia tudo estaria bem. Nos meus dias de fragilidade. As músicas tristes ficam mais tristes. Sinto que sou a pior pessoa que existe. A minha vontade some junto com a fome e as outras necessidades. Ninguém sabe como são os meus dias de fragilidade. Muita gente tem, mas ninguém fala sobre. Limbos particulares semelhantes. O que queremos é apenas o socorro. Uma injeção mágica de ânimo na Ânima, mas o trágico é que ela não vem. Sóis descoloridos, arco-íris preto e branco. A íris do teu olho desbotada no espelho dominada pelo monocromático vermelho-pranto. Espanco da vida é bem mais que um moinho. E pior que estar triste, É estar triste e sozinho.

Deja una respuesta

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s