Silêncios

Por Dani Raphael

Um dia descobri que meu silêncio

Silenciou minha alma de tantos socorros

De tantos carinhos

De tantos quereres

Descobri que a minha voz engasgada

Só servia para alimentar a fome da minha solidão

Do meu quarto vazio

E do meu espelho sem marcas de dedos

Descobri que meus segredos

Se tornaram secretos,  imperceptíveis,

Indetectáveis

Dentro do meu sorriso plantado

Que muitos viam, muitos se riam

Mas nunca de verdade me olharam.

Imagem pexels

Deja una respuesta

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s