Crônica do mundo paralelo XI | fake news by Hang Ferrero

e se contas a fulano o que visse e à sua maneira, este, conta a beltrano e este, a sicrano, que tem todo um jeito particular de ver as coisas e me conta outra história. e se pudermos assoprar levianamente tais disposições? quem se importa com quem?

pseudos evidências produzidas por teus temores, prefiro pensar assim, por tua incompreensão. atos do teu castigo. deverias, por prudência, participálos aos moucos, pra resultarem na tua intimidade, mas não, preferes descaradamente os dessurdos.


portanto, são tuas as atas, por tua boca, por tua voz.

perdoame se a tudo desprezo com solenidades, mas sem condescendências, é que preciso, não só libertar todas as cores, mas também, encorajar todos os mistérios, mesmo sabendo, que à ti, estes renunciados, nunca mais voltarão.

Deja una respuesta

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s