Desejos por Jenis

queria matar a mão frouxa queria matar o cortisol que chega aos poros queria matar os lábios cerrados o vestido apertado o controle que foge aos olhos as pausas hoje em dia permanecem por mais tempo que o passar do café mais do que suficiente para esquecer da escrita para me fazer perder nas feridas…

Declaração de nostalgia by Jenis

Ainda o tenho em meus poemas Já se foram três, até onde contei a presença secreta dele conforta sem razão aparente refúgio conhecido familiar não particularmente seguro mas me chama para a volta quase que em necessidade Quero ver de novo viver de novo quero ter 13 anos pedir desculpas vestida de xadrez quero olhar…

Quero Preencher por Jenis

palavra palavra minha passatempo da paixão que desce e sobe amarra e estica dá volta no branco preenche dentro das margens dando desculpa a existência do vazio porque se existe vazio faço aqui sua contraponta o que nasce pra tomar lugar e fica demandando presença mais e sempre mais tece até embaixo como quem quer…

Demais pra si by Jenis

E, se no espaço agora se faz parte, com nome e endereço, carcaça de natureza é abençoada através da luz e agrega ao fim mais uma parte mais um pedaço vira vazio de cheio vazio de si vazio de só

Sinfonia de Saudade by Jenis

Tenho uma música pra cada amor aguardando e ressoando em cordas elas pintam uma graça e fazem eu querer dançar E eu danço Me entreguei aos sons mais palpáveis que os paixões sóis e luas passada de minha vida deixadas somente para a nostalgia para a saudade que grita em mim Mas não me engano…

Querida Suricato by Jenis

O amor é um signo Presente para os amaldiçoados Vem num suspiro Em abraço de afago Pensamento de amigo Que se expande ao contrário Não se encontra ao lado No sonho sonhado Deitado em féu no espaço Por você me faço amado Querida Suricato, Não se esqueça do nado.

Inerente by Jenis

As vezes queria que só parasse parasse de parar parasse de querer parasse de poetizar Mas não usar de palavras para entreter é impossível pra quem é pra quem almeja todo dia na-ser

Indício Circunstancial by Jenis

Queria achar no chão esquecido o pedaço que falta em mim na marca de quem não vejo no vazio infundado ao chão Calço meus pés nos calços de outros Brinco de encaixotação Me faço detetive de corpos Desesperada Angustiada Abraçada ao vento São tantas gentes, como faço pra achar? Na investigação desse mar de pegadas…

Poesia de banheiro -Por Jenis

Poesia de banheiro por Jenis A silhueta em luz branca da porta a única conexão com o fora O fora que é todo ao contrário seco, luminoso, aberto Não, senhor, eu prefiro o dentro, muito obrigada. Fico, com agrado, junto às minhas cerâmicas quadradas a luz queimada e o chiado que me lembra chuva. Canto…

O que eu me prometo – Por Jenis

O que eu me prometo por Jenis Pela rua, alguém derrama o café enquanto o sol levanta preguiçoso. Um ruído constante, que diz «estou aqui», das 9 às 17 acompanha a todos por fazer parte de todos. E entre ele vejo quem derrama o café. Vejo quem passa lento e tropeça, quem beija outro alguém…