O deserto

Por: Aline GoffmanInstagram @alinegoffman Voa areia, melodia. Com poeira, poesia. Marcha a vida, calmaria… e assim nasce o dia: Uma letra no papel quando olho para o céu, Vento, venta carrocel com seu beijo cor de mel. Ela chega, sereia e toma banho de areia, Pegando sol, fugindo do anzol…. Desse deserto quero estar sempre…

o tempo by Hang Ferrero

eu me recuso a empreender esforço pra alcançar, conscientemente, a precarização da vida. um desperdício; diante da pele fina que cai diante dos meus olhos ao fim de toda tarde. é que graceja este sol, querendo ser sol. o ácido d’um estômago que corrói metais. também o sal. o cérebro processando o dia durante o…

Caminhando por aí by Naomi Lustosa

a gente anda esquecendo que pode tropeçar a qualquer instantesem saber que podemos estar atravessando uma ruaou um carro sair da garagemou que os cadarços estão desamarrados. A gente anda esquecendo que pode alguém querer conversar,nos parar para tirar uma dúvida,pedir uma sugestãoou só querer pegar carona no seu guarda-chuva. A gente anda esquecendo que…

Decantamentos by Odilon Machado de Lourenço

PARA ITAPUÃ. As águas dos dias escorrem para o cimo crepúsculo Ventos levam os ares do sol ao outro amanhã Auras viram ondas a cair sob as sombras Vultos adentram a simbiose da noite Em alheio sentido danças acontecem Um turbilhão invade devaneios em cheios mares de luz Há um ajustamento de loucuras no silêncio…

Texto pandêmico | iorubá by Hang Ferrero

pra me afastar um tanto dos sete escudos do meu canto, encaixo um zumbi (do) nas orelhas. tudo feito pra ficar bonito; brinco(s), de estrela. pra saída; o raiar o dia: bom pra dar de língua pr‘esta vida, até o bocejar do anoitecer e, pra funcionar bem certinho, sem grilos, sopro fininho, uns cânticos que…

Abri a janela e rasguei por dentro by Naoemi Lustosa

Ela saiu com uma mala grande e cheia E sem data de volta. Tinham sapatos Roupas sujas E um coração exausto. Eu fiquei com uma casa grande e vazia E sem data de ida. Tinham sujeiras Um armário por fazer E um coração descompassado. Agora que ela tá lá e eu to aqui A esperança…

100 poetas brasileiros: André Bonani

Escritor e ilustrador. Vive em São Paulo. Sua única regra é obedecer aos comandos da imaginação. Para isso, para manter essa fogueira acesa, se alimenta diariamente de poesia, da poesia das imagens, das palavras, da realidade, dos sonhos. Artes plásticas, literatura, cinema, teatro, música, fotografia, um café de tarde, uma madrugada insone, uma luz de…

Anderson Lucarezi: 100 poetas brasileiros

Anderson Lucarezi: Constelário (2016) sequer o céu é sincero: a estrela que cintila não é a estrela que cintila, visto que, na real, imagem antiga. o escuro que anoitece não é o escuro que anoitece, visto que, de onde vem, já se fez brilho. iria, eu, de volta, fosse aceito, a um céu do presente…

Declaração de nostalgia by Jenis

Ainda o tenho em meus poemas Já se foram três, até onde contei a presença secreta dele conforta sem razão aparente refúgio conhecido familiar não particularmente seguro mas me chama para a volta quase que em necessidade Quero ver de novo viver de novo quero ter 13 anos pedir desculpas vestida de xadrez quero olhar…