Extra&Brasil



Colaboran en masticadoresBrasil

Daniela Terehoff Merino, Priscila Monteiro Santos, Mozileide Neri, Hang Ferrero, Odilon Machado de Lourenço, Nicole Guimarães, Miriam Costa

Entrevista

Família by Priscila Monteiro Santos

Link blog Priscila O que é a família? Até hoje não houve quem me pudesse explicar, se família é onde se nasce o sangue que corre em nossas veias, ou se família são aqueles que com o passar dos anos aprendemos a amar… o que é a família? Quem instituiu o que é a família,…

A sinestesia do afeto – Por Priscila Monteiro Santos

A sinestesia do afetopor Priscila Monteiro Santos (priscmonteiro.wordpress.com) Ele olhava os olhos da garota em sua frente, mas não enxergava nada. Sentia o cheiro do seu perfume, mas não reconhecia o odor, ele, tocava em sua pele, e nada podia ser acionado para reconhecer a sensação; ela por sua vez, via na cor dos olhos…

Graça – Por Priscila Monteiro Santos

Graçapor Priscila Monteiro Santos (priscmonteiro.wordpress.com) Não escrever deixa um peso no corpo… e eu nem sabia que era possível uma palavra pesar tanto, mas hoje, me peguei pensando incessantemente no sentido da palavra merecer, merecimento, escutei muito o termo “você merece” “você mereceu” “ela mereceu” e etc; e de repente hoje me deparei com outros…

Hang Ferrero

Éon

By Hang Ferrero não é necessário compreender a divisão dos quartos de hora, mas a do espaço-tempo daquela ventura do ocaso que não por acaso, se faz primeiro, primário e fabuloso; o beijo. não há mais a inclinação do prisma, por certo, mas a beleza da fuga das cores, revelada, quando tudo foge pros cantos…

flexibilização

By Hang ferrero não há meio quando auto-centrado. não pareço e não me parece claro se são monstros, santos ou demônios vestidos em trajes de gala, sentados à minha frente e quando tudo me é ego, vociferam os gárgulas do outro lado. não estou certo, se tudo é apenas corpo, se alma é só literatura….

o tempo by Hang Ferrero

eu me recuso a empreender esforço pra alcançar, conscientemente, a precarização da vida. um desperdício; diante da pele fina que cai diante dos meus olhos ao fim de toda tarde. é que graceja este sol, querendo ser sol. o ácido d’um estômago que corrói metais. também o sal. o cérebro processando o dia durante o…

Nicole Guimarães

A saga do Inglês

por Nicole Guimarães Cada pessoa tem sua história com cada coisa. Hoje, quero contar a minha com o Inglês. Tudo começou quando eu tinha por volta de uns oito anos. Minha mãe me matriculou em um curso que ficava longe de onde morávamos. Era trem cheio e caminhadas. Ela precisava esperar a aula acabar para…

Sem explicação

por Nicole Guimarães Joaquina conheceu Paulo numa roda de samba no meio do Rio de Janeiro. Ele é daquelas pessoas alegres, simpáticas, que canta todos os clássicos de olhos fechados e cerveja na mão. No vai e vem de beijos avulsos e abraços calientes, aconteceu o que Joaquina temia: ela se apaixonou. O medo foi…

O voo

por Nicole Guimarães A árvore atravessou todo o inverno: temperaturas abaixo de 10 graus celsius negativos, chuva congelante e neve. Observo pela janela e vejo as primeiras folhas verdes surgindo. A primavera está transformando aquela árvore que um dia estava completamente seca, sem cor, sem vida. É bonito ver as mudanças da natureza. Isso me…


Daniela Terehoff Merino

Em tons de alaranjado 

Daniela S. Terehoff Merino (@daniterehoff) Maior floresta tropical do mundo A Amazônia vive! É habitada Por Tracajá, Sagui e Onça-pintada! Por Samaúma e seu tronco profundo. Guaraná! Babaçu! Solo fecundo Em sons e formas diversificada! Pobre dela, contudo, hoje é calada Já não diz, como antes, “Eu abundo!”. Qual soneto, esse espaço brasileiro Vai sumindo,…

Viver alheio é viver em paz?

By: Daniela S. Terehoff Merino Viver alheio é viver em paz? Abro a janela e deixo o sol entrar. As aves cantam, tudo é harmonia: “Um dia a mais! Um dia de alegria!” Tão logo ouço, ponho-me a pensar. Fico pensando em quem não tem um lar Em quem não crê na força da utopia…

Colo de mãe  

Texto: Daniela S. Terehoff Merino (@daniterehoff) Ilustração: Cláudia A. Terehoff Merino (@caucauilustra) A palavra “mãe” dentro da expressão “mãe natureza” não está lá à toa.                                   MÃE:    Quanta vida, doação, sabedoria, amor e generosidade podem morar dentro de uma palavra tão…

Mozileide Neri

Dízimo by Mozileide Neri

Décima parte deve ser entregue,contribuição voluntárianão existe. Na igreja tem contribuição,no morro tem encargo,no bairro tem taxa,o tributo tem valor imposto. (1) Mozileide NeriSagrado coraçãoAcrílica e nanquim sobre papel48,5 x 66,5 cm2011Acervo particular de Daina Oliveira (RJ).Pintura livremente inspirada na letra de música homônima da banda Legião Urbana.

Delírio – by Mozileide Neri

Delírio Eu quero uma palavra que me mate. Pode ser uma palavra já morta. Úmida. Sem significação literal. Eu quero vestir paredes nuas. Abrir portas côncavas. Fechar janelas opacas. Rasgar vidros.

Bruno Ortiz

Bruno Ortiz Monllor

Ensaio sobre a cegueira de um país.#ilustração #cartum #charge #aquarela #cegueira #covid_19


Hang Ferrero / Poesia

Jenis

Para te ver de novo

por Jenis queria te escrever palavras doces sinceras enquanto te perco de vista por um instante um momento não suportado pelo pequeno e eterno tempo que meus olhos passam longe dos teus e ao encontrar seu brilho lacrimoso novamente logo me voltaria a sorrir por entre as vírgulas do poema

Presságio

por Jenis vi um passarinho em meu caminho esqueça os azuis os verdes de que se falam nas canções o meu presságio é mais bonito é de passarinho que faz morada passou cantando baixinho brincando em cima de mim perguntei a ele por que não azul pra mim não tem amor hoje? não, por você…


Daniel Pissetti Machado

Odilon machado de Lourenço

Do verbo mentir muito imperfeito by Odilon

Falavam de águias, abutres e corvos, gavião carcará Falavam de cobras, peçonha e mordidas no calcanhar De outros falavam e coisas imundas mais sujas não há Assim eram as línguas que iam criando a fala má Iam dizendo e iam inventando montoeiras a pá Cavavam mais fundo na rasa maneira de prejudicar Aumentavam o buraco…

Do Homem que enfrentou o Mar

By Odilon Machado de Lourenço Bravos sais da tempestade arrancai do mar as paciências! Desordena suas vagas em meus olhos Roube os soluços de minhas veias Quebre quilhas, lemes, rasgue velas de veleiros solitários Grande mar trajado de estrelas Avarie o ritmo dos astros Inunde as torres faroladas Que afunde em teu sangue a voz…

Decantamentos by Odilon Machado de Lourenço

PARA ITAPUÃ. As águas dos dias escorrem para o cimo crepúsculo Ventos levam os ares do sol ao outro amanhã Auras viram ondas a cair sob as sombras Vultos adentram a simbiose da noite Em alheio sentido danças acontecem Um turbilhão invade devaneios em cheios mares de luz Há um ajustamento de loucuras no silêncio…

Últimas Entradas Publicadas

Engrenagens da vida

Por: Blog Minhas Lindas Letras – Mariana Borgeshttp://minhaslindasletras.blogspot.com Ame o barulho, mas venere o silêncio. Desfrute das coisas boas da vida sem medo. Ame batata frita, pizza e chocolate. Não exagere mas coma com vontade! Seja bom, mas não seja bobo… Seja do tipo: bateu; levou…. Se algo te incomoda, reclame mesmo. Chore quando tiver…

Dias frágeis

Por Stenka Razin Nos meus dias de fragilidade. Eu gostaria de viver num mundo com mais abraços. Que os espaços entre nossas diferenças fossem menores. Que houvesse abrigo. Nos meus dias de fragilidade. Eu penso com mais amor nas pessoas. Eu desejo que já existam coisas prontas pra eu comer, pois eu não consigo fazer…

FILHA DE OXUM

POR DANI RAPHAEL Sou feitas das águas Que habita Oxum Não me contento com pouco E não me represo por nada Sou daquelas cobras criadas Que serpentei nos rios E que dança na terra Sou tudo que de mim escorre E que eu transborde, transborde, transborde.

Cargando…

Algo ha ido mal. Por favor, recarga la página y/o inténtalo de nuevo.

O Extra faz parte do trabalho da Masticadores, e permite mostrar seus autores, já existem ExtraMasticadores, ExtraFocus, ExtraFem e agora ExtraBrasil. Obrigado a todos pelo apoio. j re crivello